17 junho, 2008

Internet sem fio, Mobilidade ou Risco ?

Com aumento da vendas de notebook (130% no ano passado), a utilização de redes sem fio aumenta na mesma proporção e a preocupação com a segurança não segue o mesmo caminho. Testes realizados nas ruas de São Paulo pelo site de notícias G1, detectaram num raio de 31 KM 6.400 redes sem fio disponíveis e destas mais de 1000 estavam sem nenhum tipo de proteção habilitada, totalmente disponíveis para acesso. Vale lembrar que a utilização de redes sem fio alheias, sem o consentimento dos proprietários, pode ser considerado crime.

Portanto se você possui ou pretende adquirir uma rede sem fio, que na maioria das vezes é fornecida através de um roteador wireless, vale a pena prestar mais atenção em alguns detalhes de segurança que evitarão além transtornos como a utilização indevida da sua internet até o acesso de hackers aos seus dados. Se você não tem conhecimento nenhum ou paciência para fazer, sugiro que contrate um profissional capacitado para fazê-lo.

Segue abaixo algumas dicas capturadas do site G1.com

1 - Senha, sempre

É essencial que o acesso à rede Wi-Fi seja liberado mediante uso de senha. Assim, teoricamente só poderão navegar na “sua” internet sem fio as pessoas para quem você passou o nome da rede e também a senha.

2 - Esconda sua rede

Para evitar que o vizinho pegue carona na sua conexão de internet, é possível configurar o roteador para que ele não divulgue o nome de sua rede -- ou, usando uma linguagem mais técnica, você deve desabilitar o SSID (Service Set Identifier), tornando-o invisível. É o SSID que permite ao computador identificar uma rede e, se ele não for exibido, o “ladrão de Wi-Fi” não terá como adivinhar a existência daquela rede. Ainda assim, se por acaso ele conseguir visualizá-la, encontrará a barreira da senha de acesso sugerida no item 1.

3 - Criptografe

Os roteadores permitem a criptografia de informações, com o objetivo de dificultar a captura de dados quando eles trafegam entre o computador e o roteador (e vice-versa). Os especialistas recomendam o uso de dois padrões de criptografia: o WPA ou WPA2, pois o padrão WEP já é considerado ultrapassado. O uso da criptografia pode tornar uma rede Wi-Fi até mais segura que uma conexão à internet via cabo, que não tem esse recurso.

4 - Endereço certo

Como medida de segurança “extra”, configure seu roteador para que ele só libere acesso a endereços MAC (Media Access Control) de computadores previamente cadastrados -- esse endereço é responsável pela identificação de cada máquina. Essa é a dica mais complexa e, por isso, talvez não seja ideal para os leigos. Você pode aprender a identificar esse endereço em fóruns de internet ou pedindo ajuda para algum conhecido que entenda de informática.

Fonte: G1

Um comentário:

  1. Achei interessante suas dicas, tenho uma rede sem fio e está descrita como rede não segura, não sei fazer os ajustes.

    ResponderExcluir